Links de Acesso

Crise económica manda mais de 6.500 angolanos para o desemprego

  • Redacção VOA

Construção civil é o sector mais afectado.

Mais de seis mil e 500 trabalhadores, nacionais e estrangeiros, foram para o desemprego em 2015 em quatro províncias angolanas.

A denúncia é da UNTA-Confederação Sindical que aponta as províncias de Luanda, Benguela, Kuanza Sul e Huíla como as mais afectadas.

O sector da construção civil é a principal vítima da crise que abate sobre Angola devido, principalmente, à queda do preço do petróleo no mercado internacional.

Depois da construção civil, os sectores da indústria, comércio e serviçosforam igualmente muito afectados pelo fenómeno.

O secretário-geral da Confederação Sindical Angolana Manuel Viage disse à VOA não haver solução imediata para os trabalhadores despedidos, enquanto o país continuar a viver a actual crise económica e financeira.

Viagem diz esperar que os visados estejam a ser devidamente indemnizados e que tenham a capacidade de imaginação para procurar de outros empregos.

O Governo já cortou cerca de um terço das despesas públicas e ainda irá rever alguns projectos.

Refira-se que do total de cerca de seis mil e 500 desempregados, dois mil estão sindicalizados.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG