Links de Acesso

Crianças pedem mais protecção no Kwanza Sul

  • Fernando Caetano

Assinala-se hoje o Dia da Criança Africana.

Cerca de 600 crianças de 1 a 5 anos de idade assinalaram na creche 17 de Setembro, na cidade do Sumbe, no Kwanza Sul, o 25º. aniversário do massacre de milhares de crianças em Soweto, África do Sul, em 1991.

“Queremos apelar aos líderes africanos para protegerem as crianças de todos esses males, para que elas tenham uma oportunidade de serem felizes e viverem em paz. Ao nosso Governo queremos pedir que continue a trabalhar para que os 11 compromissos com a criança sejam aplicados com a ajuda de todos. Construir mais espaços para as nossas brincadeiras, mais creches, mais escolas e que os nossos papás nos deem mais atenção, amor, carinho e nos protejam também de todos os males. Finalmente nos comprometemos continuar com os nossos estudos, respeitando os mais velhos, cuidar dos bens públicos a nossa disposição”, disse uma criança em representação das demais.

Presente ao acto, o governador do Kwanza-Sul Eusébio de Brito Teixeira enalteceu as vicissitudes por que têm passado as crianças a nível do continente africano e, em Angola em particular notando que ainda hoje, milhares de crianças são maltratadas.

Teixeira apontou casos como os de violência física, sexual, exploração ou trabalho infantil e gravidez precoce como as que mais predominam.

“O Governo tem estado a fazer tudo no sentido de garantir uma protecção adequada à criança. Estamos também igualmente preocupados com o elevado índice de crianças que fazem uso elevado da droga, que fazem uso do álcool, das crianças que vivem na rua, sem qualquer tipo de acompanhamento e de muitas menores grávidas sobretudo nas zonas rurais. No entanto é necessário uma intervenção séria por parte da sociedade para promover uma vida melhor para essas crianças desfavorecidas e não só”, concluiu o governador.

XS
SM
MD
LG