Links de Acesso

Crianças de Malanje que estudam na RDC vão ser monitorizadas

  • Isaías Soares

Locais de quarentena vão ser criados em todos os municípios da província.

A Comissão Provincial de Protecção Civil e Bombeiros de Malanje adoptou novas medidas que garantam a segurança e o controlo de cerca de 100 crianças do município de Massango que estudam em escolas da República Democrática do Congo (RDC), país onde já se registaram casos de ébola.

Os petizes que habitam em aldeias da antiga Vila Forte República, a mais de 210 quilómetros a norte desta província, permanecem naquele território durante todo o ano lectivo, retornando a Angola nas férias trimestrais ou anuais.

O coordenador adjunto da Comissão Provincial de Protecção Civil e Bombeiros, comissário António José Bernardo, apresentou o “Plano Operacional de Prevenção contra o ébola” e afirmou que esses alunos serão controlados por “equipas de saúde, apropriadas e criadas para o efeito” quando se deslocarem ao Congo

Procedimento inverso ocorre no regresso, “também têm áreas de travessia e nessas áreas vamos ter grupos de saúde que vão possibilitar o controlo destas pessoas antes de entrarem em contacto com a comunidade”.

Os professores e crianças serão os principais mensageiros da existência da epidemia no continente africano, manifestações e formas de transmissão.

“Eles também devem sensibilizar as suas áreas de convivência, sejam os seus encarregados de educação, pais, tutores, irmãos para que estejam convenientemente preparados para o efeito”, referiu o comissário José Bernardo.

O plano Operacional de Prevenção contra o Ébola prevê a criação em cada município de Malanje de locais para quarentena e outro para o isolamento de indivíduos possivelmente infectados pela doença do momento.

Uma delegação da Comissão Provincial de Protecção Civil encabeçada pelo director da Educação, Ciência e Tecnologia Gabriel Alexandre Boaventura reuniu-se hoje com as entidades locais e tradicionais.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG