Links de Acesso

Crianças da África oriental e austral são excessivamente abusadas

  • Redacção VOA

Foto de arquivo

Foto de arquivo

As crianças da África austral e oriental são excessivamente abusadas. Num novo relatório sobre a violência epidémica, o Fundo das Nações Unidas para a Infância sublinha que a mesma afecta também os adultos.

Nas duas regiões, duas em cada cinco menores de 18 anos foram abusadas sexualmente; mais de sete em cada dez crianças já sofreram de punições corporais na escola, denuncia o relatório lançado ontem pelo Unicef.

O estudo foi feito em colaboração com o Fórum africano de políticas sobre a criança e Save the children.

O chefe de comunicação no Unicef para as duas regiões, James Elder, diz que decorre a pesquisa para apurar as causas dessa situação, mas reconhece que o abuso a menores é um fenómeno global.

Entre as possíveis causas, Elder aponta problemas sociais, violência, instabilidade e pobreza.

Elder diz que a solução requer a intervenção de todos, famílias, pais e governos. Os pais e filhos precisam de aprender a lidar com conflitos e frustrações. Se tal acontecer, segundo Elder, os pais poderão não bater nas crianças.

As crianças abusadas sofrem por muito tempo e os efeitos afectam a todos, diz Elder, que citando pesquisas explica que as crianças vítimas da violência têm pouco rendimento escolar, o que limita as suas possibilidades no futuro.

Para Elder, os pais deverão ser responsáveis e pensar em si mesmos.

Tendo em conta o crescimento da população Africana, os pais deverão cuidar das crianças, "porque um dia elas irão tomar conta deles quando forem mais velhos," conclui Elder.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG