Links de Acesso

Corsino Fortes: o poeta épico das ilhas

  • Alvaro Ludgero Andrade

Corsino Fortes

Corsino Fortes

De Pão & Fonema a Sinos de Silêncio: canções e haicais

"Os grandes poetas fazem uma obra redonda, completa, e Corsino Fortes terminou a dele a quatro dias da sua morte com Sinos de silêncio: canções e haicais", sintetizou o antropólogo cabo-verdiano Manuel Brito-Semedo sobre "o maior poeta épico das ilhas", nas palavras da escritora e vice-presidente da Academia Cabo-verdiana de Letras, Vera Duarte.

O príncipe ou o poeta maior de Cabo Verde, como o consideram muitos críticos literários, faleceu nesta sexta-feira, 24, na sua ilha natal, S.Vicente, onde nasceu a 14 de Fevereiro de 1933.

Corsino Fortes mudou a temática da literatura das ilhas quando em 1974 lançou Pão & Fonema, cuja trilogia completou com Árvore & Tambor, em 1986 e Pedras de Sol & Substância, 2001.

A influência de Corsino Fortes, no entanto, não se esgota na sua obra.

A jornalista e poetisa Margarida Fontes, cujo primeiro livro de poemas De Lírios lançado no ano passado foi apresentado por Corsino Fortes, lembra o incentivo que o poeta sempre transmitiu às novas gerações e o seu legado.

Vera Duarte, Manuel Brito-Semedo e Margarida Fontes falam do homem e poeta nesta edição especial de Artes & Entretenimento da VOA.

Ouça o programa:

XS
SM
MD
LG