Links de Acesso

Correspondente da VOA em Luanda agredido "por engano" pela polícia

  • VOA Português

Manuel José - jornalista Angola

Manuel José - jornalista Angola

Policia Nacional diz ter confundido Manuel José com um marginal e promete investigar o caso.

O correspondente da VOA em Luanda Manuel José foi ontem, 10, detido, agredido e sujeito a uma hora de interrogatórios por parte da Polícia Nacional. Tudo por engano, diz a polícia.

Manuel José estava a caminho de um colégio em Luanda quando decidiu abrir o seu computador para redigir um texto numa rua no Zango 0. Minutos depois, viu-se cercado por um aparato de elementos com uniforme das Forças Armadas Angolanas e elementos trajados à civil, munidos de pistolas que foram apontadas na sua direcção.

Segundo o jornalista, ele foi obrigado a deitar-se no chão, algemado e pisoteado nas costas. Apesar de ter pedido aos agentes que confirmassem a sua identidade nos seus documentos, aqueles continuaram a maltratá-lo. Os maus-tratos pararam quando um dos elementos trajados a civil disse que ele não era a pessoa que procuravam.

De seguida, o correspondente da VOA foi levado à esquadra numero 47 do Zango 1, onde foi interrogado por uma hora. Depois, disseram-lhe que o tinham confundido com um marginal e foi então solto.

Manuel José apresentou queixa na Inspecção do Comando Provincial da Policia de Luanda.

Hoje, um representante do Comandante Provincial de Luanda da Polícia Nacional telefonou ao jornalista a pedir desculpas pelo ocorrido e a informar que o caso vai ser investigado. Entretanto, Manuel José, que já constituiu advogado, vai aguardar pelos resultados da investigação policial antes de avançar com um processo junto da justiça.

Contactado hoje pela VOA, o Gabinete de Comunicação e Imagem do Comando Provincial de Luanda garantiu que o seu Gabinete de Inspecção já está a investigar o caso e prometeu pronunciar-se em breve sobre o sucedido.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG