Links de Acesso

Corpos das vítimas do desastre da LAM chegam a Luanda

  • Redacção VOA

Action Nigga

Action Nigga

Desastre ocorreu quase há quatro meses; mãe do músico "Action Nigga" vai criar centro cultural

Os restos mortais dos nove angolanos, vítimas do acidente aéreo da aeronave das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) que, no passado dia 29 de Novembro de 2013 fazia à ligação Maputo-Luanda, chegaram Quinta-feira, à capital do país, provenientes de Windhoek (Namíbia).

No Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro estiveram familiares, amigos e personalidades individuais para homenagear e receber as urnas com os restos mortais dos nove angolanos que seguiam a bordo do aparelho que se despenhou no Norte da Namíbia, junto à fronteira com Angola e o Botswana.

Depois de passarem por um longo processo de identificação, em Windhoek, os cadáveres foram transladados para o território angolano, a fim de se realizarem os respectivos funerais.

Estavam na aeronave entre outros, os inspectores do Ministério das Finanças, Manuel João Landa, Domingas Freire dos Santos e Almeida e Laura Vatuva, que regressavam de Maputo, onde se deslocaram em serviço para participar da Conferência Anual das Inspecções Gerais da CPLP, bem como o músico Action Nigga.

Além dos angolanos, faleceram na tragédia mais 16 moçambicanos (incluindo seis tripulantes), cinco portugueses, um francês, um brasileiro e um chinês.

Elsa Luvualu mãe do conhecido músico, José Luvualu, de nome artístico Action Nigga, disse sentir-se confortada com o facto do filho ter chegado intacto.

Elsa Luvualu disse que vai homenagear a figura do seu filho através da criação de um centro cultural voltado para a promoção de novos valores da música angolana.

Os funerais das vítimas acontecem a partir desta Sexta-feira nas províncias de Luanda, Huíla e Huambo.
XS
SM
MD
LG