Links de Acesso

Consumo de álcool é a principal causa de acidentes na Huíla

  • Teodoro Albano

Mais de duzentas pessoas morreram nos primeiros 10 meses do ano

O consumo de álcool é a principal causa dos acidentes de viação na província da Huíla que continuam a causar centenas de mortos todos os anos.

Dados divulgados pela Direcção Provincial de Viação e Trânsito indicam que foram registados 230 mortos e 79 feridos como resultado de 954 acidentes de viação entre Janeiro e 10 de Novembro de 2013 e mais de 47 milhões de kwanzas em danos materiais.


Os choques entre veículos automóveis, atropelamentos e despistes predominaram a natureza dos acidentes, seguindo-se os choques entre veículos automóveis e motociclos, choques contra obstáculos fixos e capotamentos.

O comandante provincial da polícia na Huíla, subcomissário, Albino Abreu, aponta essencialmente três razões para as mortes na estrada.

“A primeira é o álcool na condução, a segunda a má condução por desconhecimento de algumas regras de trânsito sobretudo na camada mais jovem, estamos a falar dos chamados kupapatas e dos candongueiros que de certa forma muitos deles desconhecem as regras do trânsito, e também os veículos que propiciam acidentes porque estão em estado técnico precário para circularem”, disse.

Para o vigário da Sé Catedral, padre Jonas Pacheco Simão, os números são a todos os títulos assustadores e exigem um envolvimento de toda a sociedade para travar as mortes na estrada.

O sacerdote entende que a sinistralidade rodoviária, passou a ser uma questão de segurança nacional de que deve ser encarada de outra forma a começar pelas famílias.

Os números da sinistralidade rodoviária na Huíla foram conhecidos no âmbito do dia mundial consagrado às vítimas da estrada, assinalado este domingo, 17 de Novembro.
XS
SM
MD
LG