Links de Acesso

Consultas eleitorais naTanzânia, Costa do Marfim e Congo Brazzaville

  • Redacção VOA

Eleitores tanzanianos esperam a sua vez em Dar es Salaam

Eleitores tanzanianos esperam a sua vez em Dar es Salaam

Os tanzanianos vão hoje ás urnas para escolherem um novo presidente em eleições que se prevêem bastante disputadas.

A correspondente da VOA, Jill Craig, deslocou-se a várias assembleias de voto em Dar es Salam e constatou que a votação estava a decorrer de um modo calmo e ordeiro sem incidentes violentos a registar.

O partido CCM no poder está a sofrer pressões cada vez maiores por causa da persistência de elevados índices de pobreza no país mas mesmo assim os analistas prevêem a sua vitória.

O CCM é desafiado nestas eleições por uma coligação de partidos da oposição que nomearam Edward Lowassa antigo primeiro ministro e dissidente do CCM para candidato à presidência.

O actual presidente Jakaya Kikwete vai deixar o poder depois de dois mandatos de 5 anos conforme previsto na constituição tanzaniana.

A comissão eleitoral tanzaniana espera anunciar o vencedor no prazo de 3 dias.

COSTA DO MARFIM REALIZA ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS

A Costa do Marfim realiza hoje a primeira ronda das eleições presidenciais.

O actual presidente Allassane Outtara, o principal favorito, afirmou que esperava uma vitória clara evitando uma segunda volta.

A votação de hoje é considerada um importante teste para o país depois da violência pós eleitoral de há 5 anos atrás que se saldou pela morte de pelo menos 3 mil pessoas.

Seis candidatos desafiam Outtara de 73 anos de idade. 3 outros candidatos incluindo o antigo primeiro ministro Konan Banny afastaram-se da corrida alegando irregularidades mesmo antes da votação ter começado.

CONGOLESES VÃO ÀS URNAS PARA EMENDA CONSTITUCIONAL

No Congo Brazzaville os eleitores vão hoje ás urnas para decidir se a constituição deve ser emendada de modo a permitir que o presidente Denis Sassou Nguesso se candidate a um terceiro mandato.
As emendas, a serem aprovadas, eliminariam o máximo de 2 mandatos presidenciais assim como o limite de idade de 70 anos.

Os opositores de Nguesso de 71 anos de idade apelaram aos eleitores para boicotarem o referendo. Na terça-feira passada pelo menos 4 pessoas morreram durante manifestações anti-referendo em Brazzaville.

Nguesso venceu as eleições de 2002 e 2009 e tem vindo a liderar o Congo em diferentes cargos desde há 36 anos.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG