Links de Acesso

Congresso internacional de toxicologia arranca em Malanje

  • Isaías Soares

Samuel Carlos Vitorino, reitor da Universidade Lueji A´Nkonde

Samuel Carlos Vitorino, reitor da Universidade Lueji A´Nkonde

Arrancou hoje, 25, em Malanje o I Congresso Internacional de Toxicologia Angola 2014 com a participação de mais de 500 delegados nacionais, em torno do lema “Por uma nova concepção da toxicologia em Angola para a contribuição na melhoria da qualidade de vida das populações”.

O reitor da Universidade Lueji A´Nkond, Samuel Carlos Victorino disse que o encontro de Malanje vai alicerçar pilares de desenvolvimento da universidade e referiu que desde o princípio a Faculdade de Medicina de Malanje “elegeu a toxicologia com a sua área de inserção em termos de investigação científica e desde, então, vem desenvolvendo essa área com muito vigor”.

A conferência, disse, “é apenas o culminar desses esforços que têm sido desenvolvidos nesta área científica”.

Quatro conferências magistrais marcaram as primeiras comunicações, após a sessão de abertura a cargo do ministro angolano do Ensino Superior Adão do Nascimento.

Os “Desafios da problemática da investigação científica na saúde e benefício para a sociedade”, “Principais factores que influenciam o desenvolvimento da Toxicologia em Angola e contribuem para a melhoria da qualidade de vida da população”, “A experiência Brasileira na produção de soros antiofídicos” e o “desafio científico e técnico: a vigilância epidemiológica e o desenvolvimento de novas tecnologias para o tratamento dos acidentes ofídicos em Angola” dominaram os cursos.

Ontem, 24, foram realizados seis cursos pré-congresso que abordaram aspectos ligados com a toxicologia em dois períodos.

À tarde os cursos ministrados estiveram relacionados com “Actualização sobre alcoolismo agudo. Um problema em Angola”, “Estratégia para a prevenção dos acidentes provocados pela exposição aos pesticidas” e “O desenho experimental em nanotoxicologia”.

XS
SM
MD
LG