Links de Acesso

Compra de avião de luxo continua a suscitar críticas em Angola

  • Manuel José

Avião Bombardier 6000

Avião Bombardier 6000

A autorização por parte por parte do Presidente angolano para a compra de um avião que custou mais de 60 milhões de dólares continua a gerar polémica nos meios sociais e políticos de Angola. O assunto desta vez mereceu um debate, numa rádio da capital angolana.

Três conhecidas figuras do panorama social e político do país consideram de absurda a ideia de se adquirir um avião luxuoso, um Bombardier 6000, numa altura em que se vive uma crise por causa da queda do preço do petróleo no mercado internacional.

O especialista em comunicação social Joaquim Nafoia diz que o Presidente da República enganou os angolanos quando pediu contenção nas despesas. "Isto é um absurdo, não podemos aceitar este tipo de compra quando o Presidente da República apelou à contenção de despesas públicas face à crise do petróleo, fomos enganados, a população devia indignar-se perante esta mentira grosseira e chantagem”, acusa Nafoia que considera que José Eduardo dos Santos “transformou-nos em tapetes, em algo descartável”.

Por seu lado, o jurista e presidente do PDP-ANA Sediangani Mbimbi questiona a origem do dinheiro, para a compra deste aparelho.

“Ele já tem três aviões de luxo e veio acrescentar mais um com características extraordinárias “, afirma Mbinbi, lembrando que nem o Presidente Obama, nem o Presdidente Putim têm um avião com estas características. “O dinheiro saiu de onde? Saiu do bolso de quem? Saiu do bolso do Estado", completou Mbingi.

Já o economista Faustino Mumbika mostra-se preocupado com quem vai beneficiar da compra do avião.

"Com certeza que esta compra acaba por beneficiar os seus negociadores, considerando as comissões, sobrefacturações o outros benefícios, além do facto de que o avião “é para o Presidente da Republica ".

Depois do debate na Rádio Despertar, a VOA tentou ouvir a reacção do Governo, mas não houve qualquer resposta.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG