Links de Acesso

Comentarista moçambicano agredido violentamente em Maputo

  • Redacção VOA

Praça dos Trabalhadores, Maputo

Praça dos Trabalhadores, Maputo

Amigos de José Jaime Macuane dizem que foi vítima dos esquadrões da morte.

O politólogo moçambicano e comentador de Pontos de Vista da STV, José Jaime Macuane, foi baleado por indivíduos desconhecidos, na manhã desta segunda-feira, na zona de Marracuene, ao longo da estrada Circular de Maputo.

O jornal Folha de Maputo diz haver poucas informações a respeito do violento, mas diz ter recebido informações de testemunhas oculare, como fotos, nas quais são notórias as marcas "da tamanha violência na cabeça".

Macuane está vivo, mas em estado grave no hospital.

Para além de comentador no programa Pontos de Vista, exibido todos os domingos, em que se faz analise política de vários assuntos que marcam a semana, José Jaime Macuane é docente na universidade pública, Eduardo Mondlane (UEM).

Na edição deste domingo, 22, Pontos de Vista, Macuane analisou, entre outros assuntos, as perspectivas do diálogo político, a crise da dívida pública e a manifestação pública que tinha sido prevista para o último sábado na cidade do Maputo e que foi proibida pelas autoridades municipais.

José Jaime Mucuane

José Jaime Mucuane

Na sua análise sobre esta decisão Macuane, conhecido pela sua frieza nas análises, disse que em Moçambique há sérios problemas de aceitar que as manifestações são um direito constitucional.

Sobre a tensão político-militar o comentador teria classificado a situação de "insuportável".

Colegas e amigos mostraram-se reservados para comentar o atentado e prometeram um posicionamento logo que haja informações mais precisas sobre as circunstâncias do atentado, contudo, todos defendem que, mais do que nunca, este episódio mostra que os esquadrões da morte denunciados pelos partidos da oposição estão mais activos que as forças do Estado.

A polícia prometeu pronunciar-se sobre o caso nesta terça-feira.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG