Links de Acesso

Combates entre exército e Renamo levam moçambicanos para o Malawi

  • Redacção VOA

Acnur diz que fugas aumentaram nas últimas semanas.

O número de moçambicanos que se refugiam no Malawi em fuga do conflito civil no país aumentou de forma significativa nas últimas semanas, alertou nesta sexta-feira o Alto Comissariado das Nações Unidos para os Refugiados (Acnur).

Aquela agência da ONU assinalou nas últimas semanas a chegada de 1.297 pessoas à cidade de Kapise, a 100 quilómetros a sul da capital, Lilongwe, 900 das quais ainda não foram registadas.

Dois terços são mulheres e crianças.

O Acnur referiu-se ainda à chegada de 400 outras pessoas a 16 localidades da região de Chikwawa, no sul do país.

Os refugiados vêm na maioria da província moçambicana de Tete e contaram aos funcionários daquela agência da ONU que fogem dos combates entre as forças governamentais e a Renamo.

Em meados de 2015, o Acnur registou a entrada de 700 moçambicanos e acordou acolher os refugiados no Malawi por se tratar de uma situação provisória, mas a situação agravou-se nas últimas.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG