Links de Acesso

Combate à tuberculose é prioritário em Angola e em Moçambique


Hoje, 24 de Março de 2014, a Região Africana junta-se à comunidade global para comemorar o Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose sob o lema “Chegar aos três milhões: Encontrar, Tratar e Curar a Tuberculose”

A tuberculose tem cura, mas continua a ser um dos grandes problemas de saúde pública. Estima-se que em 2013 a doença tenha tirado a vida a mais de meio milhão de pessoas na Região africana. O VIH é um dos fortes impulsionadores da doença em países como Angola e Moçambique.

Todos os anos, nove milhões de pessoas em todo o mundo adoecem com tuberculose. Segundo Luís Sambo, director regional para África, da Organização Mundial de Saúde, um terço delas não recebe os tratamentos de que precisa. A maioria destes três milhões de pessoas vive nas comunidades mais pobres e vulneráveis do mundo, incluindo as da Região Africana.

Segundo o Relatório de 2013 sobre a Tuberculose no Mundo, 55 por cento dos doentes notificados com tuberculose e que testaram positivo para o VIH na Região receberam também o tratamento anti-retroviral (TAR) recomendado pela OMS (ART).

De um modo geral, a tendência crescente de casos de tuberculose foi travada e continua a diminuir, à medida que aumenta a taxa de tratamentos com êxito.

Tuberculose - Mapa de países com pelo menos um caso de resistência ao tratamento no final do ano de 2012

Tuberculose - Mapa de países com pelo menos um caso de resistência ao tratamento no final do ano de 2012



Tuberculose aumenta em Angola

No entanto, a OMS estima que até 2017 o índice de casos de tuberculose em Angola aumente, disse esta segunda-feira, 24, Celestino Teixeira, o coordenador da Organização Mundial de Saúde no país.

De 2012 para 2013 o aumento de casos foi de 11 por cento. Celestino Teixeira, afirmou que se previa, para 2013, 50 mil casos, mas foram notificados mais de 60 mil. Deste número 2,3 por cento acabou por morrer.

Luanda, Benguela, Namibe e Huíla são as províncias mais atingidas pela tuberculose, que afecta maioritariamente pessoas entre os 15 e os 44 anos.

Segundo o coordenador do programa de Luta contra a Tuberculose, a doença é um problema prioritário de saúde pública em Angola, mas Celestino Teixeira alerta para o facto de haver muitos casos de abandono do tratamento, o que contribui para o aumento do insucesso do mesmo.

Tuberculose - Mapa de percentagem de casos novos com multi-resistência

Tuberculose - Mapa de percentagem de casos novos com multi-resistência



Moçambique investe 27 milhões de dólares

Em Moçambique, o Serviço Nacional de Saúde (SNS) vai equipar, até Junho próximo, todas as províncias moçambicanas com o “Genexpert”. Uma tecnologia que deverá melhorar e aumentar a capacidade de diagnóstico da tuberculose, com vista ao controlo e à redução da doença no país.

Segundo Ivan Manhiça, director do Programa Nacional de Controlo da Tuberculose "a taxa de detecção anda à volta dos 55 por cento o que significa que existem cerca de 40 por cento de casos por diagnosticar".

O ministério da saúde de Moçambique vai investir, no triénio 2014/16, cerca de 27 milhões de dólares americanos na luta contra a tuberculose, no reforço da capacidade de diagnóstico, capacidade de manejo de casos da tuberculose multirresistente, reforço das actividades comunitárias e também no reforço da capacidade de monitoria e avaliação do próprio serviço nacional de saúde.

Em 2013, foram detectados 60 mil casos, dos quais 60 por cento de co-infecção com o vírus HIV, mais um universo de cerca de 300 novos casos da tuberculose multirresistente.

O VIH-SIDA é um dos factores do aumento de casos de tuberculose, tanto em Moçambique como em Angola, como explicaram hoje as autoridades de saúde dos dois países, em que se assinala o Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose.

Ambos estão envolvidos no programa da Organização Mundial de Saúde "Stop TB".
XS
SM
MD
LG