Links de Acesso

Clientes acusam banco estatal de mexer nas suas contas

  • Fernando Caetano

Banco Mundial: Crescimento vai acelerar na África lusófona

Banco Mundial: Crescimento vai acelerar na África lusófona

Clientes do Banco de Poupança e Crédito queixam-se de constantes descontos de que são vítimas nas respectivas contas.

Os clientes do Banco de Poupança e Crédito dizem que esta foi uma situação recorrente em 2013 e voltou a repetir-se agora por ocasião do pagamento de salários de Janeiro último aos funcionários públicos.


Carolina Aguiar revela que foram retirados da sua conta mais de 49 mil Kwanzas e até momento a gerência da instituição bancária não se pronunciou. Ela diz nunca ter solicitado nem beneficiado de algum crédito.

Paulino de Fátima Adolfo é outro funcionário público com salário domiciliado no Banco de Poupança e Crédito e também foi vítima daquela instituição financeira que lhe retirou mais de 20 mil Kwanzas sem ter beneficiado de nenhum crédito:

«Estar a sacrificar a minha família e os meus projectos porque o banco assim o entendeu. Mexeu ou movimentou a minha conta sem explicações», denuncia.

Eugénia Neto outra cliente de descontos na ordem de mais de 39 mil Kwanzas em Janeiro, conta: «39.000.00 e qualquer coisa na minha conta. Já estou há um ano sem usar o multicaixa do BPC e até hoje não tenho uma justificação plausível sobre os descontos que foram feitos no mês de Janeiro. Quando solicitei explicações disseram que eu havia levantado o dinheiro no mês de Julho e, não estou entender nada», revelou.

Já Carvalho António, outro funcionário público, deparou-se com um caso diferente. Quando no balcão do BPC solicitou o extracto de sua conta deparou-se com dinheiro a mais. Carvalho preferiu não mexer no dinheiro.

A Voz da América contactou o Banco de Poupança e Crédito no Sumbe na tentativa de esclarecer a retirada de dinheiro das contas de clientes, mas até agora o supervisor regional não reagiu.

O Banco de Poupança e Crédito é uma instituição financeiro do Estado e detém o maior número de clientes como trabalhadores da saúde, educação, Forças Armadas, Polícia Nacional, só para citar alguns.

Ao que a Voz da América apurou muitos clientes estão a deixar o BPC e a procurar outras instituições, no entanto, os ministérios insistem com os funcionários para manterem as suas contas no banco estatal para efeitos de pagamentos dos salários.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG