Links de Acesso

Jurista pede investigação a explosão de gás em Luanda

  • Coque Mukuta

Cinco crianças morreram, várias outras em estado crítico

O ex bastonário da Ordem dos Advogados de Angola, Inglês Pinto, pediu uma investigação completa á explosão na fábrica de enchimento de gás em Luanda em que morreram cinco crianças.



Várias outras continuam em estado crítico.

Inglês Pinto disse que o anuncio da morte das crianças deve exigir uma investigação séria, imparcial e rigorosa para serem responsabilizados os culpados.

“Em primeiro lugar há que se verificar as circunstâncias e todos os elementos que estão relacionado com as investigações,” disse.

“Quando se avaliar as circunstâncias vai se ver directamente a responsabilização, se é directamente da instalação ou de alguém que opera a instalação e depois deverá responsabilizar-se os culpados para que se faça justiça” acrescentou.

Segundo a informação tornada pública pela empresa petrolífera angolana Sonangol tinham sido internadas 13 crianças devido a uma explosão registada no passado dia 6, numa fábrica de enchimento de gás, em Luanda.

Segunda-feira foi anunciada a morte de cinco crianças.

O comunicado da empresa acrescenta que três das crianças encontram-se em "estado crítico".

Segundo a Sonangol, a explosão resultou de uma avaria numa bomba hidráulica, que originou o disparo de uma válvula e a libertação de uma nuvem de gás.
XS
SM
MD
LG