Links de Acesso

Chuvas na Huíla causam um morto e um desaparecido

  • Teodoro Albano

Casas destruídas nos arredores do Lubango.

Um morto por descarga atmosférica na Matala e o desaparecimento de uma menor de idade no Lubango é o balanço das primeiras enxurradas registadas na província da Huíla.




Aos danos humanos somam-se desabamento de residências e inundações sobretudo em zonas periféricas da capital da Huíla.

O serviço de protecção civil e bombeiros descreveu os bairros da periferia do Lubango tidos como os mais preocupantes.

“ Registamos o desabamento de três residências três inundações e a descobertura de duas residências, isto, nos bairros Comercial, Bula Matady e Mitcha,” disse o porta-voz dos bombeiros Emanuel Castro.

Apesar de em 2010 na sequência dos desalojamentos forçados terem sido retiradas várias famílias em zonas de risco, o porta-voz revelou que estão cadastrados mais seis mil famílias na mesma situação.

“ Pelo nosso rastreio que fizemos há duas semanas para actualizar os nossos dados ainda vivem mais de seis mil famílias nesses locais,” disse

A administração municipal do Lubango garante estar atenta a situação destas famílias.

O administrador, Silvano Levi, fez saber que há quatro anos a edilidade desenvolve um programa de reassentamento de famílias em situação de risco.

Silvano Levi fala mesmo da existência de um plano alternativo de emergência em situação de calamidade natural.

“ O plano que temos é o normal do curso do ordenamento do território e que as pessoas não podem viverem nas zonas de riscos e estas estão bem identificadas,” disse.

“As pessoas que persistirem em se instalar nestas áreas, consideramos uma pena, mas se haver uma situação em que as cheias lhes provoquem situações de calamidade teremos que arranjar alternativas de reassentá-las nas zonas dignas nas zonas novas de planificação urbana,” acrescentou.

A fragilidade das construções nos bairros periféricos do Lubango em que as casas são erguidas maioritariamente de adobes e a falta de valas de drenagem por força da ausência de arruamento torna mais complicada a gestão da situação perante fortes chuvas.
XS
SM
MD
LG