Links de Acesso

Chuvas intensas matam duas crianças na Beira

  • André Baptista

Beira, uma cidade ao nível do mar

Edil Daviz Simango avisa que maré voltará a subir na quarta-feira

As chuvas intensas e intermitentes que se registam desde domingo, associadas à invasão das águas do mar, já provocaram a morte de duas crianças na Beira, na provincia moçambicana de Sofala, informou nesta terça-feira, 28, o edil local, Daviz Simango.

Uma menor de quatro anos morreu afogada no quintal da sua casa na segunda-feira, 27, no bairro de Mungaça, e um outro menor de sete meses morreu no interior de casa, enquanto os pais dormiam, no bairro de Vaz, um dos mais atingidos pelas inundações.

“Conhecidas as caratcteristicas da nossa cidade, simultaneamente tão plana e de nível freático elevado, pela ausência de altitude, influenciada pelas oscilações das mares e com as fortes precipitações, avaliamos as dificuldades extraordinárias de que se reveste em drenar as águas das chuvas intensas desta magnitude”, disse Daviz Simango, em conferência de imprensa, na qual justificou as inundações de ruas e quintais de vários bairros da Beira.

Simango avisa que para amanhã, 1 de Março, a maré atinjirá 7.09 metros de altura e sustentou que o sistema de drenagem construido recentemente evitou que o pior acontecesse.

A drenagem das águas para o mar, depende naturalmente das marés, revelou Simango, "razão pela qual as comportas não estão sendo abertas a qualquer momento, para evitar que as águas do mar invadam a cidade, o que tornaria a situação mais dramática".

O autarca da Beira apelou a população a seguir aas recomendações dadas pela edilidade, no sentido de controlarem a água de consumo, além de demarcar e isolar poços tradicionais e charcos de água, para evitar quedas de crianças.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG