Links de Acesso

Chuvas causam mortes e destruição na Huíla

  • Teodoro Albano

Bombeiros em estado de alerta devido ao mau tempo.

As chuvas que caem com intensidade na província da Huíla já provocaram quatro mortos, seis feridos graves e danos materiais consideráveis.

O balanço é dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros que continuam em estado de alerta.

Duas mortes foram consequência de descarga eléctrica ao passo que as outras duas resultaram de afogamentos causados pelas enchentes de rios.

As chuvas que se fazem acompanhar de fortes ventos estão a deixar também um rasto de destruição com grandes implicações na ligação entre algumas localidades da província com o resto do país.

A ponte sobre o rio Hoque na estrada nacional 105 no corredor Lubango/Benguelachegou a estar interrompida por largas horas.

As sucessivas mortes por descarga eléctrica, de acordo com o porta-voz dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros exigem a instalação de pára-raios em algumas zonas rurais do interior.

Inocêncio Hungulo alerta que estas medidas devem ser acompanhadas de outras de âmbito pessoal.

“Vamos aconselhar as pessoas a não fazerem uso de telemóveis e electrodomésticos quando houver chuvas e descargas eléctricas”, explicou Hungulo.

As previsões de mau tempo nos próximos dias colocam aquele serviço em estado de alerta para uma época chuvosa que se deve arrastar durante pelo menos mais três meses.

XS
SM
MD
LG