Links de Acesso

China condena altos funcionários por corrupção

  • Redacção VOA

Jiang Jiemin, à esquerda, ex-presidente da estatal China National Petroleum Corp., e Li Chuncheng, à direira, ex-vice-chefe do partido na província de Sichuan

Jiang Jiemin, à esquerda, ex-presidente da estatal China National Petroleum Corp., e Li Chuncheng, à direira, ex-vice-chefe do partido na província de Sichuan

A China condenou dois altos funcionários por acusações de corrupção nesta segunda-feira, sentenciando-os a mais de doze anos de prisão, como parte da campanha anti-corrupção de Pequim.

Jiang Jiemin, ex-presidente da estatal China National Petroleum Corp., foi acusado de aceitar 2,2 milhões de dólares em subornos e não conseguiu explicar a origem de outros 2,3 milhões de dólares, de acordo com o tribunal de Hanjiang, na província central de Hubei.

Jiemin também violou as normas ao prestar assistência financeira a outros, resultando em perdas para o Estado, de acordo com o tribunal, que o condenou a 16 anos de prisão.

Li Chuncheng, um ex-vice-chefe do partido na província de Sichuan também foi condenado por corrupção nesta segunda-feira por um tribunal de Xianning, na província de Hubei. Após ser acusado de receber quase 6,45 milhões de dólares em subornos, Chuncheng foi condenado a 13 anos de prisão, segundo o tribunal.

Os anúncios de condenação foram feitos no perfil oficial do tribunal em uma rede de microblogs.

O presidente Xi Jinping tem passado os últimos três anos tentando erradicar a corrupção no país, dizendo que ela ameaça a sobrevivência do Partido Comunista.

Ambos Jiemin e Chuncheng são considerados associados de Zhou Yongkang, um outrora poderoso chefe de segurança nacional e um ex-membro do Comitê Permanente do Politburo, composto pelos mais altos líderes do Partido Comunista da China.

Yongkang, a mais importante pessoa a ser acusada na campanha anti-corrupção de Xi, foi condenado por corrupção e está cumprindo uma sentença de prisão perpétua na cadeia.

(Com agências AP e Reuters).

XS
SM
MD
LG