Links de Acesso

Chefe de Informação da Renamo é liberto sob pagamento de fiança depois de nove meses

  • Redacção VOA

A Renamo meteu um pedido de habeas corpus que ficou à espera da decisão do Tribunal Supremo durante 200 dias, quando por norma deveria ter ficado no máximo oito dias.

O Chefe de Departamento de Informação da Renamo o brigadeiro Jerónimo Malagueta que se encontrava encarcerado desde o dia 21 de Junho do ano passado por alegada “incitação à violência” foi lbertado no início da noite em Moçambique.

António Muchanga, membro sénior da Renamo que está a acompanhar o processo, foi quem confirmou a informação ao CanalMoz.

Segundo Muchanga, Malagueta foi solto mediante o pagamento de uma caução e vai aguardar pelos trâmites seguintes em liberdade.

A Renamo havia submetido um pedido de habeas corpus que ficou à espera da decisão do Tribunal Supremo durante 200 dias, quando por norma deveria ter ficado no máximo oito dias.

Recorde-se que Jerónimo Malagueta, antigo deputado da Assembleia da República, estava encarcerado na Cadeia de Máxima Segurança na Machava, vulgo BO.

A sua detenção aconteceu na sua residência, dias depois de ter dado uma conferência de Imprensa em que anunciava o alargamento do perímetro de segurança no troco Save-Muxungwe, pelas forças da Renamo, como forma de impedir o abastecimento logístico das forças governamentais que estavam na ocasião a serem expedidas para a Gorongosa, concretamente em Sadjundjira, onde se encontrava o líder da Renamo, Afonso Dhlakama.
XS
SM
MD
LG