Links de Acesso

A esposa de Alves Kamolingue diz que a polícia não está a investigar os desaparecimentos

  • Coque Mukuta

Vitorino Nhany

Vitorino Nhany

Victorino Nhany, disse acreditar ainda que os dois ativistas Cassule e Kamolingue estão vivos

O Secretário-geral da UNITA Victorino Nhany visitou os familiares dos dois activistas desaparecidos em Maio de 2012, quando tentavam organizar uma manifestação em apoio aos ex-militares.


Durante a visita o Secretário-geral da UNITA, Victorino Nhany, disse acreditar ainda que os dois activistas Isaías Cassule e Alves Kamolingue estão vivos porque, segundo ele, o facto de na Constituição da República de Angola não existe a pena de morte os dois jovens não podem estar mortos.

A visita de Secretário-geral da UNITA, segue-se a uma já realizada em Dezembro de 2012 pelo Presidente do partido Isaías Samakuva. Nos inicio de 2013, Victorino Nhany, prometera realização de um protesto se os dois activistas não aparecessem até Maio deste ano.

Questionado se a UNITA ainda poderá realizar qualquer manifestação para exigir esclarecimento sobre o desaparecimento de Cassule e Kamolingue o terceiro homem do Galo Negro disse manter a posição inicial.

“Vamos completar 12 meses e a nossa constituição é clara. Como ninguém está em cima da lei, por isso vamos fazer a pressão para até que completamos um ano estes jovens apareçam” disse.

“A UNITA, tem uma determinada estratégia para o efeito, por isso vamos dar o benefício da dúvida para que de facto nos pronunciamos quando completar um ano” acrescentou.

Em relação as manifestações Nhany disse “nós pensamos, porque nós achamos que na pátria cabem apenas os seus filhos, no país podemos caber muitos, o Alves Kamolingue o Isaías Cassule o povo angolano e eu cabemos apenas na nesta pátria e a pátria tem de ser atraente” respondeu.

Elisa Rodrigues, esposa de Alves Kamolingue disse que a polícia não está a investigar os desaparecimentos e pediu maior envolvimento da sociedade para ajudar a esclarecer o que se passou com os dois activistas.

“Para mim a policia não está a fazer nada porque fará um ano dia 27 de Maio e acho que com esse tempo todo já diriam algo. Para mim, não estão a fazer nada” disse.

No final da visita Victorino Nhany disse ter levado aos familiares dos dois jovens mensagem de fé e de esperança para ajudar os parentes de Alves Kamolingue e de Isaías Cassule: “Trouxemos para estas famílias uma mensagem de fé uma mensagem de espera e de solidariedade, nós queremos dizer as famílias de que não estão isoladas” disse.

Elisa Rodrigues falando à Voz da América pediu de igual forma a intervenção do presidente José Eduardo dos Santos para pressionar a resolução do problema que afecta a sua família.

“Eu deixo um apelo ao Presidente da República só para ele mesmo porque neste momento ele é que manda este país, ele deve dizer algo, se estão mortos deve dizer algo se estão mortos também deve dizer” afirmou Elisa Rodrigues pedindo a intervenção do presidente nos esforços para resolver o problema do desaparecimento do seu marido, Kamolinge, e seu colega Cassule.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG