Links de Acesso

Baixa de Cassanje quer combater a fome e a pobreza

  • Isaías Soares

Domingos Apolo de Matos

Domingos Apolo de Matos

“Temos a falta de escolas, temos a falta de hospitais, temos a falta de escolas de artes e ofícios"

A Presidência tem conhecimento da situação

A Associação de Apoio para o Desenvolvimento da Região da Baixa de Cassanje (AADBC) está preocupada com as díficieis condições sociais das populações que congregam o referido perimetro nas províncias de Malanje e da Lunda-Norte.
O vice-presidente daquela organização filantrópica, Domingos Apolo de Matos, apresentou recentemente nesta cidade, às autoridades administrativas de Malanje o projecto “Produção & Suficiência”, para fomentar a agricultura de subsistência das famílias camponesas e combater fome e a pobreza.
As comunas,aldeias e povoações dos municípios do Quela, Marimba, Kunda-Dia-Base e Cahombo, no terrirório de Malanje e Xamuteba, Kaungula, Lubalo, Kapenda-Kamulemba e Cuango, Província da Lunda-Norte estão desprovidas de escolas, postos de saúde, vias de acesso, a agricultra é débil e o lume para confeccionar os alimentos não se apaga.
Domingos Apolo de Matos afirmou que a situação é grave e é do conhecimento do chefe do executivo angolano e da secretária da Presidência da República para os Assuntos Sociais, Rosa Pacavira.
“Temos a falta de escolas, temos a falta de hospitais, temos a falta de escolas de artes e ofícios. O ensino superior não temos nos municípios, nem um ensino médio.Se temos, aí só temos professores que ensinam a quarta classe,temos a falta das vias terciárias e secundárias.
Há áreas mesmo que o fogo nem se apaga, não se apaga porque para criar um lume é preciso trabalhar com umas duas pedras friccionadas e, depois acendem, eles acendem numas lenhas grossas, que nem o fogo se apaga...Se houver dúvidas, nós podemos sair daqui.Mesmo o Presidente da República tem conhecimento, nós temos informado sempre, a dr.Rosa Pacavira já é do conhecimento”.
A Associação de Apoio para o Desenvolvimento daquela região (AADBC) lançou uma campanha de recolha de fundos junto dos governos provinciais de Malanje e Lunda-Norte, empresas públicas e privadas, nacionais e estrangeiras, organizações filantrópicas e entidades sigulares para comprar e distribuir para as futuras cooperativas de camponeses quatro mil enxadas, iguais quantidades de catanas e machados, três mil limas, duas charruas e um tractor e, para lançamento à terra, são dois mil sacos de 50 quilogramas de sementes diversas, 1.850 sacos e materiais de irrigação manual a e serem geridos pela Comissão de Gestão do Projecto (CGP).
A Associação de Apoio ao Desenvolvimento da Baixa de Cassanje, que aguarda por resultados satisfatórios dos peditórios, pretende que o projecto “Produção & Suficiência” influencie na redução dos custos dos produtos básicos de consumo, principalmente farinhas e perecíveis alterados com os encargos de transportação.
As quantidades de produtos para as populações locais são irrisórias, essencialmente farinhas e perecíveis em mau estado de conservação para o consumo humano, numa superfície em que as condições climáticas permitem a produção em grande escala do arroz, mandioca, amendoim, feijão, algodão, entre outros.
A Associação de Apoio para o Desenvolvimento da Baixa de Cassanje (AABDC) existe desde 10 de Outubro de 2007 e o reconhemento pelo Ministério da Justiça angolano aconteceu em Setembro de 2006.

XS
SM
MD
LG