Links de Acesso

Almirante "Miau" da CASA-CE: "Nem mortos iríamos aceitar essas eleições"

  • Manuel José

Abel Chivukuvuku e almirante Mendes de Carvalho "Miau" num comício da CASA-CE em Luanda

Abel Chivukuvuku e almirante Mendes de Carvalho "Miau" num comício da CASA-CE em Luanda

Oito mil mesas de voto não tiveram delegados da CASA-CE porque lhes foi recusado credenciamento, disse à VOA o número dois da Coligação

A contestação aos resultados das eleições em Angola prossegue, entre alguns partidos da oposição.

A CASA-CE mantem-se firme na sua posição, André Gaspar Mendes de Carvalho, ou simplesmente "Miau", numero 2 da coligação disse à VOA "ser uma frustração ter eleições sem justica, sem tranparencia, sem credibilidade".

O Almirante "Miau" apresenta factos que comprovam o que disse.
"Oito mil delegados da CASA não são credenciados, são oito mil mesas sem fiscalização".
Oito mil delegados da CASA de fora, oito mil mesas de voto sem controlo, motivo suficiente para impugnar o acto, diz "Miau" que junta a este rol, o comportamento da media publica".

"Quem é que não viu a televisão, a rádio e o Jornal de Angola a favorecer o MPLA". Assim, diz o numero dois da lista da Coligação é dificil aceitar os resultados.Não podemos aceitar estes resultados. O que pode haver é a conformação, mas aceitar os resultados nem mesmo morto", diz "Miau".

"Estes resultados, aceitá-los nem mesmo o meu corpo morto reconheço estes resultados, temos éque nos conformar".
A CASA-CE vai mesmo apresentar denuncia de impugnação ao Tribunal Constitucional.

"Se a nossa reclamação não for aceite pela CNE, dependente da resposta da Comissão Eleitoral nós vamos ter que ir ao Tribunal Constitucional"
O almirante "Miau" voltou a manifestar o seu discrédito, em relação à Direcção deste país, com MPLA à testa.

"Eu não acredito nesta direcção, foi por isso que eu sai, para poder combater o que vai mal".

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG