Links de Acesso

CASA-CE denuncia prisão ilegal de militantes em Malanje, polícia rejeita

  • Isaías Soares

Policia e manifestantes no Cacuso

Tensão foi alta em Cacuso.

Três responsáveis da CASA-CE no município de Cacuso foram detidos na quarta-feira, 14, por efectivos da Polícia Nacional durante uma marcha que realizavam pelas artérias da circunscrição.

O secretário-executivo provincial da coligação, Carlos Xavier Luís Lucas, disse que o administrador local determinou a detenção do secretário-executivo municipal, Amador Francisco Neto, e do secretário da Juventude Patriótica de Angola (JPA), identificado apenas por Madeira.

Carlos Xavier Luís Lucas, secretário-executivo da CASA-CE em Malanje

Carlos Xavier Luís Lucas, secretário-executivo da CASA-CE em Malanje

“Sem apresentar qualquer mandado, pelo que consideramos a detenção ilegal”, acusou Luís Lucas, segundo qual “o grupo saiu em marcha da sede municipal para o mercado, onde ia falar com as pessoas, porta-a-porta para apresentar a nossa mensagem”.

A filiada da JPA que postou uma foto da manifestação foi igualmente detida pelas autoridades policiais e serão apresentados ainda hoje ao Ministério Público, indiciados por crime de alteração à ordem pública e desacato às autoridades.

O delegado do Ministério do Interior e comandante municipal da Policia Nacional, intendente João Vunda Zua (Sancara), reagiu dizendo que nenhuma manifestação foi comunicada oficialmente e os manifestantes decidiram confrontar as forças da ordem.

“Fomos surpreendidos com gritos, bandeiras, homens, mulheres gritando na via pública, obstaculizando o trânsito automóvel e pondo em perigo a vida das crianças que acompanhavam esta marcha e também houve incidentes com outros populares curiosos, arremesso de garrafas, paus e pedras”, disse o policial.

Caetano Tinta, Administrador Municipal de Cacuso

Caetano Tinta, Administrador Municipal de Cacuso

Por seu turno, o administrador municipal, Caetano da Rita Tinta, considerou de insustentáveis as acusações do responsável provincial da CASA-CE.

“O administrador não mandou prender ninguém, é uma difamação do primeiro secretário da CASA-CE na província de Malanje, infelizmente os jovens, os militantes única e simplesmente não respeitaram as normas administrativas”, justificou Tinta.

XS
SM
MD
LG