Links de Acesso

Mulheres cabo verdeanas em desvantagem após liberalização económica

  • Eugénio Teixeira

Campanha eleitoral em Cabo Verde

Campanha eleitoral em Cabo Verde

As mulheres de Cabo Verde estão em situação de desvantagem em comparação com os homens, embora desfrutem de plena igualdade de género perante a lei, revela um estudo agora publicado

O estudo "Quem Beneficia com a Liberalização do Comércio em Cabo
Verde? Uma Perspectiva de Género" foi divulgado na Cidade da Praia e
elaborado por uma equipa especializada da Conferência das Nações
Unidas sobre o Comércio e Desenvolvimento (CNUCED), em colaboração com
o Governo cabo-verdiano.

O estudo diz terem-se registado "avanços significativos" na participação feminina em
actividades educacionais e políticas, mas há ainda "desafios
derivados de costumes socioculturais arraigados", que se manifestam
numa "estrutura de poder desigual entre os sexos", lê-se nas
conclusões.

Com este estudo, a CNUCED pretende abrir caminhos para que as mulheres possam competir em pé de igualdade com os homens, sendo mais empreendedoras e ocupando posições cimeiras na vida política e económica do país.

Segundo consta, as leis existentes no arquipelágo dão oportunidades a todos, falta as mulheres correrem atrás dessas oportundiades , sendo mais dinamicas e interventivas para que possam competir lado a lado com os homens. Pelo menos, esta é a ideia defendida pela Directora Gerla do Comércio.

Fátima Fialho diz que as mulheres que estão cada vez mais escolarizadas, devem ser pró –activas em relação às politicas economicas do país.

As mulheres, acrescentou, têm agora que “ser mais dinâmicas e tirar partido da liberalização”.

O seu ministério “não olha para género” mas, acrescentou “ as mulheres é que terão de tirar partido” da liberalização económica para “verem onde estão as oportunidades”.

O seu departamento pode ser usado para mostrar ás mulheres “ onde podem beneficiar e elas então poderão tirar partido da legislação existente no país.

Embora possa haver algumas lacunas identificas no estudo, a Directora Geral do Comercio afirma que o seu Departamento está aberto para sensibilizar e orientar as mulheres, no sentido das mesmas tirarem partido da legislação existente nas áreas comercial e industrial.


O estudo sobre os efeitos da liberalização do Comércio na pespetiva do Genero, já foi realizado em Cabo Verde, Botão e no Lesotho, e agora está também a decorrer no Rwanda, Angola e Uruguai.
XS
SM
MD
LG