Links de Acesso

Funcionários da Rádio e TV pública de Cabo Verde não receberam em Setembro

  • Eugénio Teixeira

Vista aérea da Cidade da Praia

Vista aérea da Cidade da Praia

Os trabalhadores da Rádio Televisão Caboverdiana estão preocupados com o rumo da maior empresa de comunicação do arquipélago, numa altura em que cerca de 250 funcionários da referida instituição, ainda não receberam os ordenados do mês de Setembro.

Os trabalhadores da Rádio Televisão Caboverdiana estão seriamente preocupados com o rumo da maior empresa de comunicação do arquipélago, numa altura em que cerca de 250 funcionários da referida instituição, ainda não receberam os ordenados do mês de Setembro.

Os trabalhadores da empresa que gere a Rádio e Televisão pública reuniram-se para debater a situação, tendo sido criada uma comissão que elaborou um documento com várias preocupações, a ser enviado ao ministro dos Assuntos Parlamentares que tutela a Comunicação Social.


Segundo a presidente Associação Sindical dos Jornalistas e funcionária da RTC, Carla Lima, o Governo que é o único accionista da empresa, deve tomar medidas urgentes para inverter a situação difícil por que passa a Rádio Televisão Caboverdiana, que neste momento não consegue fazer investimentos para a melhoria dos sinais de Rádio e Televisão, que chegam em más condições ou não chegam a determinadas zonas do país, agravada agora com o não pagamento de salários dos trabalhadores.

Quem também dá voz a preocupação dos funcionários da empresa pública de comunicação social é Carlos Santos, jornalista que já desempenhou funções de Director da Rádio de Cabo Verde e Delegado da RTC na ilha de São Vicente.
No rol de várias dificuldades, a direcção da empresa RTC ainda não pagou salários do passado mês de Setembro, não tendo uma previsão clara para quando a resolução do problema
XS
SM
MD
LG