Links de Acesso

Campaoré renuncia e militares assumem o comando de Burkina Faso

  • VOA Português

Blaise Compaore

Blaise Compaore

A mudança aconteceu um dia depois de violentas manifestações contra a intenção de Campaore de mudar a Constituição para ficar no poder.

O chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas do Burkina Faso, general Honoré Nabéré Traoré, suspendeu hoje, 31,a Constituição do país e dissolveu o Governo e a Assembleia Nacional. O presidente Blaise Campaoré renunciou após 17 anos no poder.

Numa declaração, o general apresenta às vítimas mortais dos confrontos que se seguiram as suas "sentidas condolências" e deseja aos feridos um prontorestabelecimento, em alusão às cerca de 60 pessoas mortas e uma centena de outras feridas durante manifestações populares.

Foi decretado um estado de sítio e um recolher obrigatório das 19 às 6 horas locais "para evitar o agravamento e a deterioração da situação política nacional".

Segundo a declaração da chefia militar, a Presidência do Burkina Faso será assumida pelo general reformado Kwamé Lougué e o Governo pelo líder da oposição Zéphirin Diabré durante um período não superior a 12 meses no termo do qual serão organizadas, em simultâneo, eleições presidenciais e legislativas "livres, transparentes e democráticas".

Depois de violentas manifestações ontem, o presidente Blaise Campaoré foi obrigado a deixar o poder depois de 27 anos.

Os protestos eram contra a sua intenção de mudar a Constituição para continuar no poder.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG