Links de Acesso

Cameron: "Ataque contra ´jihadista John`é auto-defesa"

  • Redacção VOA

 Mohammed Emwazi

Mohammed Emwazi

Primeiro-ministro britânico considera morte de Mohammed Emwazi um duro golpe no coração do Estado Islâmico.

O primeiro-ministro britânico considerou nesta sexta-feira, a morte do conhecido ´jihaidista John´ um caso de autodefesa”

“Foi um esforço combinado e as contribuições dos dois países foram essenciais”, disse David Cameron, destacando que Mohammed Emwazi “era um assassino bárbaro”.

Apesar de, na altura, nenhuma fonte oficial ter confirmado a morte do carrasco do Estado Islâmico, Cameron sublinhou que foi feito “tudo que estava ao alcance” para identificar e atacar o terrorista.

“O Reino Unido não poderia ter melhor amigo ou aliado”, afirmou o primeiro-ministro britânico em relação aos Estados Unidos, e considerou que “é um duro golpe no coração do Estado Islâmico”.

Além do ´jihadista John´, terão sido mortos três outros militantes estrangeiros nos ataques aéreos liderados pelos Estados Unidos na cidade síria de Raqqa.

A notícia foi confirmada nesta sexta-feira pelo grupo de monitoramento Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

"Um carro que levava quatro líderes estrangeiros do Estado Islâmico, incluindo um jihadista britânico, foi atingido por ataques aéreos dos EUA perto do edifício do governo da cidade de Raqqa", disse Rami Abdulrahman, director do grupo sediado na Grã-Bretanha, à Reuters.

Autoridades norte-americanas disseram ter realizado um ataque aéreo na Síria na quinta-feira tendo como alvo o militante britânico, que foi identificado como Mohammed Emwazi.

Fontes do exército americano disseram que estavam a seguir Mohammed Emwazi desde quarta-feira.

XS
SM
MD
LG