Links de Acesso

Caso "lancha voadora" foi encerrado com a leitura hoje de sentença

  • Eugénio Teixeira

Foi o maior caso de apreensão de drogas em Cabo-Verde

Paulo Pereira foi condenado a 22 anos de prisão pena máxima, Carlos Gil 17 anos de prisão, enquanto Querino dos Santos é condenado com a pena 15 anos.

À pena de 13 anos de prisão foi condenada Ivone Pereira, Esnestina 11 anos, Carlos Silva, António Semedo e Luís Orteh com 12 anos de prisão cada.

O antigo presidente da Bolsa de Valores, Veríssimo Pinto, que se encontrava em prisão preventiva foi condenado a 9 anos e seis meses de cadeia, enquanto Jacinto Mariano condenado com a pena de 9 anos.

O empresário José Teixeira e Djoy Gonçalves que estavam sob termo de identidade e residência foram ilibados neste processo.

Agora resta esperar pelos próximos 10 dias para se saber as partes irão recorrer ao supremo, neste caso o ministério público que pedia a condenação de todos os arguidos e os condenados neste processo.

Este caso foi despoletado em Outubro de 2011, quando a policia judiciaria desmantelou a maior operação de tráfico de drogas, com a apreensão de 1,5 toneladas da cocaína pura, 5 viaturas de luxo, uma lancha rápida e avultadas quantias em dinheiro.

O julgamento conduzido por um colectivo de de 3 juízes, 4 procuradores e mais de 30 advogados decorreu durante 27 dias e terminou a 29 de Abril do corrente ano.

O processo que conduziu ao desmantelamento do famoso caso de apreensão de drogas “ lancha voadora” foi desencadeado pela policia judiciaria cabo-verdiana, contando com o apoio das homologas espanholas e holandesas.

De salientar que durante a fase do julgamento, como o dia da leitura de sentença, foi montada uma forte medida de segurança, com o patrulhamento das forças armadas, forças policiais e judiciarias, parecendo um caso de cinema pelo menos é o que muitos curiosos disseram, que nunca tinham visto um cordão de segurança idêntico no arquipélago.
XS
SM
MD
LG