Links de Acesso

Gala da música caboverdiana vai homenagear Bana

  • Eugénio Teixeira

Bana e Cesária Évora, duas grandes figuras da música de Cabo Verde

Bana e Cesária Évora, duas grandes figuras da música de Cabo Verde

O evento conta as actuações do angolano Matias Damásio e da moçambicana Liza James,artistas convidados

O Palácio da Assembleia Nacional acolhe este sábado, a segunda gala Cabo Verde Music Award, evento que vai premiar os artistas e músicas cabo-verdianas que se destacaram em 2011.

Para o certame deste ano, a cantora Dina Medina radicada na Holanda, tem seis nomeações ligadas ao CD "Mornamente": Melhor Funáná, Morna, Coladera, Música do Ano, Álbum Acústico e Voz Feminina.

Por sua vez o cantor Mirri Lobo residente na ilha turística do Sal, que este ano lançou o álbum "Caldera Preta", está indicado para cinco prémios: Melhor Morna, Coladera, Música do Ano, Voz Masculina e Álbum Acústico.

Tcheka concorre nas categorias de Funaná, Batuku/Kola Sandjon, Álbum Acústico, Produtor Musical e Compositor, com o disco "Dor di Mar". Beto Dias, que na primeira edição venceu em três categorias, ficou nomeado para Melhor Cabozouk/Cabolove e Melhor Voz Masculina.

A segunda gala que premeia os melhores artistas e musicas cabo-verdianos de 2011, não contará apenas com actuação de músicos nacionais, já que a organização decidiu convidar os cantores angolano Matias Damásio e moçambicana Lizha James, para também animarem a noite para oitocentas pessoas no palco do certame e outras tantas que poderão seguir na Televisão e Rádio publicas, assim como na Internet, através do site "sapo.cv".

Soaria de Deus da organização do CVMA, garante que as condições estão criadas para a realização da gala sem sobressaltos, e destaca algumas novidades para a edição deste ano.

A segunda gala que premeia os melhores artistas e musicas cabo-verdianos de 2011, não contará apenas com actuação de músicos nacionais, já que a organização decidiu convidar os cantores angolano Matias Damásio e moçambicana Lizha James, para também animarem a noite para oitocentas pessoas no palco do certame e outras tantas que poderão seguir na Televisão e Rádio publicas, assim como na Internet, através do site "sapo.cv".

HOMENAGEM A BANA

Para além de homenagear o cantor Bana, residente em Portugal,Cesária Évora - homenageada o ano passado- será lembrada no início da gala, com a participação de músicos que acompanharam a Cize ou "Diva de Pés Descalços", como era mundialmente conhecida.

O director da Rádio Comercial e crítico musical, Carlos Gonçalves, considera justa a homenagem ao cantor Adriano Gonçalves, conhecido no mundo da música por “Bana”,feita pela organização da segunda gala Cabo-verde Music Aword.

O certame que premeia os artistas e os melhores estilos musicais nacionais acontece no Sábado, dia 10, mas não será presenciado pelo homenageado Bana, que na passada segunda feira completou 80 anos, já que por razões de saúde e aconselhamento médico, o artista não pode se ausentar de Lisboa.

Para Carlos Gonçalves, depois de Fernando Queijas, Bana é um dos primeiros músicos cabo-verdianos a gravar e promover a música das ilhas além fronteiras, desde países europeus a africanos, com realce para os de língua oficial portuguesa.

Uma dos músicos que contribuíram para a evolução do Bana como cantor foi o Beleza, pessoa segundo Carlos Gonçalves, que lhe transmitiu todos os conhecimentos da morna, um dos vários géneros musicais do arquipélago.

Só que depois de aprender as mornas com o mestre Beleza conta Carlos Gonçalves, o Bana possuidor de uma excelente voz, adoptou um estilo próprio de cantar a morna, o que embelezou ainda mais este estilo musical.

Outro pormenor ligado a vida musical do Bana que não escapou na conversa que a reportagem da VOA teve com Carlos Gonçalves, relaciona-se com alguns espectáculos de despedida dos palcos feitos pelo cantor.

O nosso entrevistado justifica esses avanços e recuos do Bana na despedida oficial dos palcos, com o bichinho e vontade de qualquer artista em estar perto do público. “Tomava a decisão de abandonar, mas depois a vontade de cantar para os fãs falava mais alto”.

Sobre a gala que premeia os artistas e músicas nacionais, o director da Rádio Comercial e crítico musical, Carlos Gonçalves, descreve o evento como uma grande iniciativa.

Carlos Gonçalves faz votos que as diferentes Instituições públicas e privadas continuem a acarinhar e apoiar a iniciativa para que o Cabo Verde Music Aword, que vai na segunda edição, tenha longos anos de vida.

XS
SM
MD
LG