Links de Acesso

Cabinda, Lundas e região Sul em análise em conferência em Luanda

  • Manuel José

Padre Casimiro Congo

Padre Casimiro Congo

A primeira Conferência Nacional sobre verdade e direitos humanos, organizada pela AJPD, Open Society e ACC terminou hoje, 16, em Luanda com um olhar sobre três regiões, cada uma com os eus problemas.

Em Cabinda há perseguições aos cidadãos, segundo o padre Congo, na Lunda-Norte, de acordo Zeca Mutchima, do Protectorado Lunda, há necessidade de autonomia dos povos locais e na região Sul a seca que afecta a Huila, Kuando Kubango, Cunene e Namibe continua sem solução das autoridades do país, segundo o padre Pio Wakussanga.

A situação de Cabinda é descrita pelo padre Casemiro Congo como degradante. "Estamos a sofrer muito em Cabinda, espero que pelo menos compreendam que é um povo que sofre por causa do petróleo", disse aquele religioso que diz continuar a ser perseguido. "Quando saio da universidade sou perseguido ate a casa", concluiu.

Uma realidade que não difere muito da zona das Lundas, como diz Zeca Mutchima do Protetorado das Lundas: "A situação é grave, aquilo é uma terra de escravos,há problemas de pobreza, miséria, assassinatos e falta de desenvolvimento", denuncia.

A prisão e o julgamento dos três membros do Protectorado das Lundas já na próxima segunda-feira também foi mencionado na palestra por José Mateus Zeca Mutchima.

No sul do país, o problema chama-se seca que está a causar a fome, como denuncia o padre Pio Wakussanga da Associação Construindo comunidades.

Para ele, "não se justifica que até hoje não haja respostas a este fenómeno que é antigo".

XS
SM
MD
LG