Links de Acesso

Burundi preocupa chefes de Estados dos Grandes Lagos

  • Redacção VOA

José Eduardo dos Santos

José Eduardo dos Santos

Os chefes de Estado da região dos Grandes Lagos defenderam o diálogo para a paz no Burundi e na República Democrática do Congo (RDC).

Na 6ª Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da organização regional, realizada na terça-feira, 14, em Luanda, exortaram a comunidade internacional a apoiar os esforços internos para a solução da crise nos dois países.

"A região dos Grandes Lagos, uma das mais ricas do mundo em recursos naturais e que até recentemente era considerada zona endémica no que respeita a focos de instabilidade, registou progressos assinaláveis nos últimos dois anos em relação à capacidade de resolver conflitos de forma pacífica e inclusiva", observou o Presidente angolano José Eduardo dos Santos, que foi reconduzido na liderança da conferência por mais dois anos.

Santos reafirmou a primazia para o diálogo e a concertação política para as soluções de força, com o propósito de controlar até eliminar os existentes, e evitar o surgimento de novos focos de instabilidade.

O Presidente angolano falou uma vez mais da paz e da estabilidade como o único caminho para o progresso dos países, dos povos e da região como um todo, mas colocou enfase no Burundi.

Na ocasião, os Chefes de Estado saudaram também a retomada do diálogo inter-burundês liderado pela Comunidade da África Oriental, em Arusha, e encorajaram o Governo do Burundi e os partidos da oposição a comprometerem-se com esse processo.

Entre os presentes na cimeira de Luanda, estiveram os presidentes do Quénia, Uhuru Kenyatta, da República Democrática do Congo, Joseph Kabila, do Uganda Yoweri Museveni, da África do Sul, Jacob Zuma, da República do Congo Denis Sassou Nguesso.

XS
SM
MD
LG