Links de Acesso

Brasileiros analisam legado da Copa do Mundo

  • Maria Cláudia Santos

Uma estrada do Rio de Janeiro tem escrito "Hexa Brasil", pois os brasileiros esperam alcançar a sexta taça do Mundial de Futebol

Uma estrada do Rio de Janeiro tem escrito "Hexa Brasil", pois os brasileiros esperam alcançar a sexta taça do Mundial de Futebol

Para alguns analistas e para o governo, as obras nos aeroportos, apesar de não terem ficado completamente prontas, estão entre os grandes benefícios que a Copa vai trazer para o Brasil.

O debate sobre que legado a Copa do Mundo 2014 vai deixar para os brasileiros é inflamado desde o anúncio de que o mundial desportivo seria no Brasil. A poucos dias do evento, que começa no dia 12 de Junho, o assunto ainda provoca discussões e levanta críticas do povo nas ruas.

Para alguns analistas e para o Governo, as obras nos aeroportos, apesar de não terem ficado completamente prontas para o mundial, estão entre os grandes benefícios que a Copa vai trazer para o Brasil. Nesse pacote entram, ainda, obras de mobilidade urbana nas cidades sede dos jogos, aumento da rede hoteleira, melhoria da internet, entre outras vantagens para o país.

Marcos Bicalho, engenheiro da Associação Nacional de Transportes Públicos, defende, inclusive, que boa parte das obras para a Copa vai ser aproveitada pelos brasileiros só depois do evento.

"Do ponto de vista da Copa, o resultado será muito pequeno, mas essas obras que estão acontecendo por conta da Copa, que não aconteceriam sem ela, deixarão um legado, sim. Como nós estamos com uma carência enorme nesse setor, uma séria de obras deixará um bom saldos em São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Porto Alegre e outras cidades. Quem usará essas obras será a população".

Nas ruas, há brasileiros que concordam que a Copa trouxe e trará coisas boas para o país. Lucas Gomes Vieira Silva é um dos que acreditam que o evento deixar boas heranças. "Vai, na infraestrutura, na economia, vai dar felicidade para o povo brasileiro em geral".

Hélio Martins também prefere destacar o lado positivo da Copa no Brasil. "Se for boa vai deixar legado bacana, se for ruim um aprendizado, coisas para a gente aprender a corrigir".

Robson Alisson fica dividido ao responder se a realização da Copa no Brasil foi positiva. "Mais ou menos, traz muita evolução. As pessoas correm atrás do desenvolvimento, mas estão focando na Copa e esquecendo-se da saúde, de algumas coisas que têm que ser visadas aí".

De forma geral, nas ruas, grande parte dos brasileiros parece não visualizar vantagens nesse contexto da Copa do Mundo. A principal reclamação é quanto ao facto de o evento ter canalizado investimentos para áreas não prioritárias para os brasileiros, como lembra o especialista da área de tecnologia da informação, Arthur Rodrigues, 22 anos. Ele não acredita em legado da Copa. "Eu acredito que não. Só o pessoal mesmo que usa os estádios, vai assistir jogo. A gente está precisando mais é de estudo, transporte público, está muito difícil".

O corretor Luiz Henrique Melo até acredita que a Copa trouxe melhorias no transporte, mas é pessimista quanto às outras áreas. "Eu acho que depois disso só vai piorar, vai ter crise, desemprego, eu acho que vai piorar e muito".

Legado pode ser só uma bagunça

O arquitecto Ronaldo Gilbert, 68 anos, acha que a herança positiva pós-Copa não será significativa, "porque os projectos ficaram todos para trás e vai restar uma má imagem do Brasil, por causa das bagunças que certamente irão acontecer".

O engenheiro Davi José Vieira também acha que a Copa não vai deixar muito para os brasileiros. "Pouca, pouca coisa, na realidade acho que vai deixar mais é dívida. Os estádios vão ser utilizados, mas a questão de infraestrutura mesmo teve pouca mudança, quase nada, na verdade".

Wesley Rodrigues, 26 anos, é mais radical quando perguntado se acredita em legado do mundial no Brasil. " Eu acho que vamos ficar é com a limpeza do que o pessoal vai quebrar, porque eu acho que vai ser uma bagunça e tanta".

Em resposta às críticas, o Secretário-Executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes afirma que, para a Copa do Mundo as únicas obras necessárias eram as adequações nos estádios, por causa das normas estabelecidas pela Fifa. No entanto, muito mais está sendo feito.

"Para além dos estádios, o Governo fez uma aposta, resolveu aproveitar o evento para acelerar investimentos em áreas que não eram necessárias para o mundial, mas que deixarão um legando importante para a população brasileira. Por isso, os planos de investimento em mobilidade urbana e na modernização dos aeroportos que não eram estritamente necessários para a Copa do Mundo, mas aproveitando a oportunidade, foram antecipados e ficam como legado para o povo brasileiro depois da Copa do Mundo".

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG