Links de Acesso

Brasil: Vitória contra a Espanha não acaba com descontentamento popular

  • Maria Cláudia Santos

As redes sociais são tomadas por mensagens de usuários alertando que a vitória da seleção não muda a realidade do brasileiro.

A vitória da seleção de futebol do Brasil sobre a Espanha na Copa das Confederações não foi recebida com a festa do costume e não levou os brasileiros a desistirem dos protestos que tomam as ruas do país desde há duas semanas.
Nas principais cidades brasileiras, o clima não é de manifestações festivas no nível de euforia que, normalmente, acontece depois da conquista de algum título de futebol no Brasil.

As redes sociais são tomadas por mensagens de usuários alertando que a vitória da seleção não muda a realidade do brasileiro e que, por isso, o Brasil “não pode voltar a dormir”, fechar os olhos para os problemas, só porque derrotou a Espanha.

A segunda-feira, pós vitória na Copa das Confederações, é marcada por várias manifestações, mais setorizadas, no entanto, sincronizados em todo o país. É o caso do movimento dos caminhoneiros que paralisa parte do Brasil em manifestações contra a situação das estradas, pedágios caros, entre outros motivos.

Em São Paulo, centenas de caminhões bloqueiam várias rodovias incluindo o principal acesso ao Porto de Santos, em Guarujá. Em Minas Gerais, caminhões parados fecharam rodovias que ligam o estado ao Espírito Santo e ao Rio de Janeiro. Nesses dois últimos estados brasileiros também há protestos de caminhoneiros interrompendo o tráfego.

Aproximadamente mil rodoviários entraram em greve na manhã desta segunda-feira em Manaus (AM) e incendiaram e depredaram um ônibus. Em Belo Horizonte (MG), manifestantes a favor do passe livre nos ônibus ocupam, desde o último sábado (29), a Câmara Municipal da cidade, impedindo os trabalhos dos vereadores da cidade.

Os vários sindicados brasileiros planejam uma grande manifestação para o dia 11 de Julho, mostrando que esse “acordar” do povo brasileiro para os problemas no país não será passageiro.

Para analistas brasileiros, o brasileiro, pela primeira vez, parece não ter colocado a paixão pelo futebol acima de tudo, o que seria um ótimo sinal.

A presidente Dilma Rousseff convocou para esta segunda-feira uma reunião ministerial, em Brasília. Todos os 39 ministros foram convocados para que possam ficar sabendo como estão sendo encaminhadas as reivindicações dos manifestantes.

Outro tema que deve estar na pauta da reunião de Dilma com os ministros é a proposta do governo de convocar um plebiscito para que a população opine sobre uma reforma política. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda não deu resposta à consulta informal feita pela presidente sobre o tempo necessário para a realização do plebiscito.

A mensagem do Palácio do Planalto pedindo a convocação da consulta popular está prevista para ser enviada ao Congresso até terça-feira (2). No Congresso, não há consenso sobre a viabilidade nem o formato do plebiscito.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG