Links de Acesso

Ramos Horta propõe revisão constitucional na Guiné-Bissau

  • Alvaro Ludgero Andrade

Ramos Horta referiu-se também à eventual necessidade de uma revisão institucional, tema que tem merecido muito debate durante a campanha

Bissau - O representante especial do secretário-geral das Nações Unidas para a Guiné-Bissau Ramos Horta fez ontem declarações que podem provocar algum mau estar junto de determinados concorrentes às eleições de domingo.


Numa palestra/debate com alunos da Universidade Lusófona no término de uma série de debates entre os candidatos a primeiro-ministro, Ramos Horta realçou o excelente desempenho de Domingos Simões Pereira, do PAIGC, e mais dois candidatos, o que, segundo observadores e vários presentes na sala, pode ser entendido como indicação de voto.

Na mesma palestra, Ramos Horta referiu-se também à eventual necessidade de uma revisão institucional, tema que tem merecido muito debate durante a campanha.

O representante especial do Secretário-geral para a Guiné-Bissau também se abordou o sistema semipresidencialista que, segundo ele, tem provocado problemas entre o presidente e o Governo. Embora diga que a decisão é dos guineenses, Ramos Horta deixou no ar a proposta de um sistema presidencialista.

A Voz da América sabe que o PRS, partido que disputa lado a lado com o PAIGC a vitória nas legislativas analisa neste momento as declarações de Ramos Horta e poderá reagir nas próximas horas.
XS
SM
MD
LG