Links de Acesso

Representando a ONU, Ramos Horta chega a Bissau

  • Lassana Casamá

José Ramos-Horta

José Ramos-Horta

Ramos Horta disse à imprensa, logo à sua chegada, estar confiante na missão da ONU na Guiné-Bissau.

O representante das Nações Unidas na Guiné-Bissau, José Ramos Horta, chegou já a Bissau declarando-se optimista e salientando que o país merece mais apoios internacionais.


O novo representante do Secretário-geral das Nações Unidas na Guiné-Bissau, José Ramos Horta substituí no cargo o ruandês, Joseph Mutaboba, que terminou oficialmente a sua missão no final do mês de Janeiro último.

Ramos Horta, de 63 anos de idade, e que já se lançou ao terreno, com uma agenda bem carregada, disse à imprensa, logo a sua chegada, estar confiante na missão da ONU na Guiné-Bissau.

Ramos Horta, disse ainda que a Guiné-Bissau nunca beneficiou do seu apoio efectivo.

O Nobel da Paz esteve reunido com o Primeiro-ministro do Governo de Transição, Rui Duarte de Barros, Ministros do Interior e da Justiça, assim como com o Secretario de Estado das Comunidades.

Amanhã tem encontros com alguns titulares do poder de transição, entre os quais, o Presidente da Assembleia Nacional Popular.

Ramos Horta assume a representação da ONU em Bissau, numa altura em o país atravessa um conturbado período transitório como resultado do golpe de estado de 12 de Abril que interrompeu a segunda volta de eleições presidências.
XS
SM
MD
LG