Links de Acesso

Bissau quer ser ponte entre CPLP, China e Cedeao

  • Lassana Casamá

Bissau

Bissau

A capital guineense foi palco este fim-de-semana de um encontro empresarial que juntou a China e países de língua portuguesa.

É a primeira vez que Bissau acolhe o fórum empresarial entre a China e os países de língua portuguesa.

Foram dois dias de avaliações dos potencialidades económicas entre os países da CPLP e a China.

Na perspectiva da Guiné-Bissau, o encontro representa um espaço de oportunidades para os países participantes e no qual Bissau pôde mostrar as suas vantagens comparativas, nomeadamente o seu valor cultural e a sua rica biodiversidade, o que aconteceu antes da realização do fórum

Na opinião do especialista em gestão comercial e mercado, Midana Sambú, o encontro expressou uma mensagem clara para a Guiné-Bissau:

“Apesar dos problemas, temos a vontade de ultrapassá-los e a cooperação empresarial e comercial pode ser uma porta de saída para a resolução dos problemas que a Guiné-Bissau enfrenta hoje”, diz Sabu.

Aquele analista diz ainda que “o país pode constituir um ponto de partida para expansão aos países de África Ccidental, tendo em conta que é uma zonas das mais povoadas da África, com uma dimensão populacional de 260 milhões, e sendo uma plataforma, a partir da qual pode fazer a expansão, a Guiné-Bissau só tem a ganhar com isso.

Bissau acolheu também nos últimos dia uma delegação de investidores norte-americanos, reunidos na Tekontrol Incorporated, que manteve encontros com o Presidente José Mário Vaz, responsáveis governamentais guineenses e instituições empresariais, além de assinar acordos de cooperação com o e Executivo e a Câmara do Comércio, Indústria e Agricultura.

XS
SM
MD
LG