Links de Acesso

Bissau: União Africana abriu a possibilidade de levantar sanções contra a Guiné-Bissau

  • Lassana Casamá

Soldado guineense estacionado numa rua de Bissau

Soldado guineense estacionado numa rua de Bissau

A posição da Comunidade Internacional em relação ao presente contexto político guineense

O Representante Permanente da União Africana na Guiné-Bissau, Ovidio Pequeno, manifestou o total apoio da Comunidade Internacional em financiar as eleições gerais, ao mesmo tempo que abriu hoje a possibilidade de sua organização em levantar sanções contra a Guiné-Bissau.

A União Africana vai levantar as sanções impostas contra a Guiné-Bissau logo que seja formado um Governo de Inclusão e que se adopte o Pacto de Regime e o Roteiro de Transição, os quais poderão ser aprovados nas horas que seguem na Assembleia Nacional Popular.


Depois de cumprida esta etapa, para já em fase muito avançada de implementação, Ovídio Pequeno garante que a União Africana vai enviar mais uma missão ao país.

O Representante Permanente da União Africana na Guiné-Bissau saudou a evolução política e positiva da situação e anunciou a disponibilidade da Comunidade Internacional em apoiar a realização de Eleições Gerais, previstas para Novembro deste ano, conforme o acordo rubricado esta semana entre os actores políticos, militares e da sociedade civil.

A União Africana não deixa ainda de manifestar a sua preocupação face aos últimos acontecimentos, implicando o Chefe de Estado-maior General das Forças Armadas, António Indjai, na rede de narcotráfico e no contrabando de armas, assim como na captura de José Américo Bubu Na Tchutu, antigo Chefe de Estado-maior General das Forças Armadas, por parte das autoridades norte americanas.

O Representante Permanente da União Africana na Guiné-Bissau, Ovídio Pequeno, em Conferencia de Imprensa sobre a posição da Comunidade Internacional em relação ao presente contexto político guineense.
XS
SM
MD
LG