Links de Acesso

Beyoncé foi acusada de promover ódio e racismo


Perfomance de Beyoncé no Super Bowl

Perfomance de Beyoncé no Super Bowl

Coldplay, Bruno Mars e Beyoncé fizeram as honras da casa no Super Bowl e o povo vibrou no estádio com o espectáculo dos três.

Mas foi Beyoncé quem colheu maior fruto desta participação com a polémica depois de apresentar "Formation" no Super Bowl.

O ex presidente da câmara de Nova Iorque, Rudy Giuliani, considerou ultrajante a performance da Queen B, que segundo ele usou o futebol (americano) para atacar a polícia.

Entretanto, grupos que concordam com Rudy Giuliani convocaram uma manifestação contra a cantora para o 1º dia da digressão de "Formation", dia 16 de Fevereiro em Nova Iorque.

O objectivo é "retirar o discurso de ódio e de racismo" dos próximos concertos do Super Bowl.

Os organizadores da manifestação perguntam na convocatória:

"Como americano, estás ofendido com o facto de Beyoncé ter puxado do argumento da raça no Super Bowl? Concordas que foi uma chapada na cara da força policial? Concordas que os Black Panthers foram/ são um grupo de ódio que não deve ser homenageado? Vem, junta-te a nós!"

Outro grupo criou para o mesmo dia, também na sede da Liga de Futebol Americano, um evento na Internet convocando uma manifestação contra a manifestação contra a Beyoncé.

"Formation" é o novo single de Beyoncé e também o nome da sua digressão, que carrega uma forte mensagem contra a violência policial nos Estados Unidos, em especial contra os negros.

O Super Bowl é um dos maiores e mais importantes eventos para os americanos. Todos os anos são convidados artistas para 30 minutos de espectáculo, durante o intervalo desta final.

Move milhões de dólares e pára milhões de pessoas!

XS
SM
MD
LG