Links de Acesso

Angola: Bloco Democrático leva a tribunal governador de Benguela

  • António Capalandanda

Francisco Viena, secretário do Bloco Democrático em Benguela

Francisco Viena, secretário do Bloco Democrático em Benguela

O Bloco Democrático abriu um processo judicial contra o governador de Benguela, Armando da Cruz Neto, por ter proibido a realização de um comício no Sábado.

O encontro visava apelar aos militantes daquele partido e aos cidadãos, nesta província, a direccionarem os seus votos à oposição angolana.

Citando a lei orgânica sobre as eleições gerais, em carta dirigida ao Bloco Democrático, o governador considera nula a actividade política, alegando que falta legitimidade pelo facto do mesmo partido não fazer parte das formações políticas autorizadas pelo Tribunal Constitucional, a concorrer às próximas eleições gerais.

Francisco Viena, secretário regional do Bloco, disse à Voz da América que a acção de Armando da Cruz Neto é infundada.

“O senhor governador com esse posicionamento viola a lei 16/91, o artigo llº, lllº desta mesma lei,” disse o político acrescentando que “portanto estamos perante um governador que não respeita a Constituição da República e demais leis existentes no país.”

O político espera que o tribunal provincial de Benguela se pronuncie sobre o recurso interposto naquela instituição em relação ao acto do governador.

“Esse comício visava simplesmente apelar o voto do Bloco Democrático aos partidos políticos da oposição,” disse.

“Esse comício visava também, esclarecer e ao povo da província de Benguela, sobre a não selecção do BD, como concorrente nesta corrida eleitoral,” acrescentou
XS
SM
MD
LG