Links de Acesso

Ban Ki-moon quer acabar com a SIDA em dez anos


Ban Ki-moon quer acabar com a SIDA em dez anos

Ban Ki-moon quer acabar com a SIDA em dez anos

As primeiras damas e esposas de primeiros-ministros de quase todo o mundo reuniram-se, em Nova Iorque, numa cimeira

Moçambique em foco

Na abertura da conferência da ONU sobre a resposta a dar à SIDA, o secretário-geral, Ban Ki-moon, afirmou que a comunidade internacional não se reuniu para combater aquela doença, mas para acabar com ela. Citando os progressos feitos nos últimos 30 anos, Ban Ki-moon sublinhou que o objectivo é o de acabar com a doença da SIDA nos próximos dez anos.

Entretanto,as primeiras damas e esposas de primeiros-ministros de quase todo o mundo reuniram-se, também hoje, em Nova Iorque, numa cimeira que assinalou o 30 aniversário da detecção do primeiro caso de SIDA.

A sessão deste ano tem como tema uma campanha para a prevenção da transmissão vertical da SIDA, especificamente de mães para filhos. Maria da Luz Guebuza, a Primeira Dama de Moçambique, foi convidada para ser a principal oradora da sessão, mas motivos de força maior impediram a sua presença. Nesta sessão, a Dra. Flávia Cuereneia, chefe de gabinete da Primeira Dama moçambicana, representou-a na sessão que decorreu, há poucas horas, na sede da ONU, e falou da experiência no combate à SIDA no seu país.

Horas depois, Cuereneia representou Moçambique numa cerimónia pública que teve lugar na Praça Dag Hammarskjold, frente ao Palácio de Vidro da ONU, onde tocadores de tambor da África Ocidental animaram uma manifestação, em que participou a actriz Rosie Perez, e que visou exigir a divulgação do preservativo genital feminino como forma eficaz para evitar a transmissão do vírus HIV.

XS
SM
MD
LG