Links de Acesso

Banco BES de Angola investigado por Portugal


Banco Besa - Banco Espírito Santo Angola

Banco Besa - Banco Espírito Santo Angola

A justiça portuguesa vai encetar procedimentos jurídicos para tentar perceber para onde foram os 4,2 mil milhões de euros cedidos pelo BESA a título de empréstimo

O Ministério Público português está, segundo o jornal Diário Económico, a acompanhar o caso do Banco Espírito Santo Angola (BESA), onde alegadamente se terá perdido o rasto a 5,7 mil milhões de dólares (4,2 mil milhões de euros) relativos a créditos concedidos pelo banco angolano.

A justiça portuguesa vai encetar procedimentos jurídicos para tentar perceber para onde foram os 4,2 mil milhões de euros cedidos pelo BESA a título de empréstimo, quem foram os beneficiários do elevado montante cedido pelo banco maioritariamente detido pelo BES.

Segundo o Diário Económico, uma publicação portuguesa, estão em causa créditos atribuídos de forma discricionária e sem qualquer garantia real, vários levantamentos em dinheiro no valor de centenas de milhões de dólares, mas também dossiers de crédito que alegadamente não existem.

Em declarações à mesma publicação, fonte da Procuradoria Geral da República, diz que o Departamento Central de Investigação e Ação Penal "está a acompanhar a situação, cruzando todos os elementos que estão ao seu alcance quer através de elementos que são do domínio público quer de elementos que, eventualmente, possam resultar de processos pendentes”.

O Estado angolano assegurou já uma garantia financeira no montante acima mencionando, caso se dê como perdido, tentando desta forma afastar a possibilidade de uma crise sistémica nos sectores financeiros português e angolano.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG