Links de Acesso

Aviões de combate chegam este ano a Angola

  • Redacção VOA

Sukhoi 30

Sukhoi 30

Aparelhos em segunda mão fazem parte de um contrato de mil milhões de dólares.

Angola vai receber ainda este ano os primeiros aviões de guerra, ao abrigo de um acordo avaliado em mil milhões de dólares, mas cujos pormenores continuam rodeados de mistério.

O portal na Internet de aviação Aviation Internacional News(AIN) anunciou a entrega “na segunda metade deste ano” de seis aviões militares Sukhoi Su 30.

O contrato foi noticiado pela primeira vez em 2013 e envolvia 12 ou 18 aviões, mas desconhece-se o conteúdo do mesmo.

Os aviões pertenciam à força aérea indiana e têm estado a ser remodelados na Bielorrússia.

O diário russo Vedomosti disse em 2013 que Angola assinara com o monopólio estatal russo Rosoboronexport um contrato de mil milhões de dólares, que incluia o fornecimento de equipamento militar, a construção de uma fábrica de munições em Angola e assistência pós-venda.

Os aviões em causa foram comprados pela India entre 1997 e 1999 e estiveram em uso até meados de 2011 quando a Índia decidiu comprar novos aviões ao fabricante dos Sukhois

A Aviation International News diz que a força aérea indiana usou intensamente os aviões, especialmente depois de ter sido noticiado o seu regresso ao fabricante como parte da compra de novos aviões

As fuselagens que foram devolvidas à Rússia tinham entre mil e 1.500 horas de voo com algumas delas com sinais de grande fadiga de metal.

A publicação diz que as fuselagens estão a ser fortalecidas para terem “uma extensão de vida residual significativa”.

Ao mesmo tempo estão ser feitas melhorias técnicas com computadores mais modernos que vão permitir o uso simultâneo de dois misseis teleguiados e a capacidade de transportar mais munições, entre outras melhorias, segundo a AIN.

Angola torna-se no terceiro pais africano a ter este tipo de avião, depois de Argélia e Uganda.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG