Links de Acesso

Avião da Air Asia com 162 pessoas a bordo continua desaparecido

  • Redacção VOA

Os Estados Unidos, a China e a Índia estão entre os países que ofereceram os seus préstimos nas operações de busca pelo aparelho.

As autoridades indonésias confirmaram que um avião de reconhecimento australiano detectou destroços na costa de Bornéu a cerca de mil e cem quilómetros da última localização conhecida do voo 8501 da Air Asia.

No entanto não há ainda confirmação de que se trate de destroços do Airbus A 320 que desapareceu com 162 pessoas a bordo.

O vice-presidente indonésio Jusuf Kala afirmou que 30 navios e 15 aviões estão a participar nas operações tentando localizar o aparelho.

Kalla salientou que um avião de Air Malasia que desapareceu em Março passado ao largo da costa da Austrália ainda não foi encontrado e acrescentou que outros aviões desaparecidos nos últimos anos demoraram meses a serem descobertos.

Os Estados Unidos, a China e a Índia estão entre os países que ofereceram os seus préstimos nas operações de procura do aparelho.

Aviões da Austrália, Malásia, Indonésia e Singapura estão já envolvidos nessas operações.

Entretanto o presidente da Air Asia , Tony Fernandes, explicou à imprensa que até agora a sua transportadora nunca tinha perdido uma vida.

O voo 8501 da Air Asia com 162 pessoas a bordo na sua maior parte indonésios partiu de Surabaya para Singapura para uma viagem de 2 horas de duração. Desapareceu contudo a cerca de meio caminho do destino.

O piloto pediu aos controladores aéreos para subir mil e 800 metros para evitar uma tempestade. A autorização foi aparentemente negada visto que outro avião se deslocava na zona.

Os controladores não receberam qualquer SOS do avião que desapareceu dos radares seis minutos depois do ultimo contacto com a torre.

O comandante era um piloto muito experiente com mais de 20 mil horas de voo, seis mil das quais aos comandos do Airbus A 320 da Air Asia.

XS
SM
MD
LG