Links de Acesso

Autoridades angolanas reconhecem que febre amarela chegou à RDC a partir do país

  • Redacção VOA

Vacinação contra a febre amarela no mercado do 30, em Luanda, Angola

Vacinação contra a febre amarela no mercado do 30, em Luanda, Angola

As autoridades angolanas reconhecem que a febre amarela que chegou à República Democrática do Congo (RDC) teve origem no país e agora assumem a missão de conter a cadeia de propagação em dois municípios da província de Malanje.

O director provincial da Saúde de Malanje, Pedro José António, disse que as autoridades sanitárias locais foram orientadas para a vacinar a toda a população dos municípios de Marimba e Massango, que fazem fronteira com a RDC.

“Os casos saíram daqui, nós contaminamos também a República Democrática do Congo", confirmou o responsável que garantiu não haver stock de vacinas no país e as poucas quantidades produzidas são encaminhadas exclusivamente para Angola”.

Ao nível de Malanje, foram vacinadas mais de 300 pessoas nos municípios de Cacuso e Malanje, tendo sido diagnosticados sete casos suspeitos.

Três pessoas morreram devido à febre amarela.

XS
SM
MD
LG