Links de Acesso

Ausência de Dos Santos do funeral de Mandela provoca interrogações

  • Manuel José

ONG prestaram homenagem a Madiba em Luanda

A ausência do Presidente José Eduardo dos Santos do funeral de Nelson Mandela está a provocar interrogações e críticas de algumas Organizações Não Governamentais em Angola.


Ao mesmo tempo, essas organizações afirmam que a situação é agravada pelo facto de não haver qualquer explicação para a ausência do presidente às cerimónias em que participaram dezenas de chefe de Estado e de Governo, incluindo dos paises mais poderosos do mundo.

Um grupo de ONG que lutam pela defesa dos direitos humanos no país deslocou-se no domingo ao cemitério da Santa-Ana em Luanda para homenagear Madiba, depositando uma coroa de flores no túmulo do soldado desconhecido.

As organizações representadas no Conselho de Coordenação dos Direitos Humanos decidiram que o funeral de um homem da grandeza de Nelson Mandela não podia passar despercebido aos olhos da sociedade civil em Angola.

"Em Angola, a sociedade civil não podia ficar indiferente a este homem com uma dimensão extraordinária e um pensamento de unidade para todos os povos e daí esta homenagem de um grande herói da África do Sul, do continente e do mundo, um filho da África e de Angola também", disse o presidente da associação Mãos Livres, Salvador Freire.

Outro advogado da Mãos Livres, David Mendes, pensa que o exemplo de Mandela devia ser seguido pelos angolanos.

"O exemplo de Nelson Mandela serve para todos os angolanos pois Angola saiu de uma longa guerra e ainda temos problemas de integração baseada em tribos e questões partidárias”, disse.

O causídico diz não perceber como o Presidente da República faltou à cerimónia de Madiba e aguarda por uma explicação dos serviços da Presidência.

"A Casa Civil da Presidência da República nada disse e ninguém sabe as razões que levaram (à ausência de José Eduardo dos Santos na África do Sul)”, disse.

“Esperamos que a Casa Civil da Presidência diga alguma coisa, também estamos perplexos pelo facto de Angola não ter decretado luto nacional, não podemos nos esquecer que o primeiro país que Nelson Mandela visitou após a sua libertação foi Angola”, concluiu.

Quem também esteve presente na homenagem a Mandela e manifestou surpresa pela falta de José Eduardo dos Santos nas exéquias de Mandela na África do Sul foi Sidiangani Mbimbi do PDP-ANA.

"Nós não sabemos porque que o nosso presidente não foi a este óbito onde foram quase todos os chefes de estados do mundo”, disse, afirmando que as autoridades deveriam explicar a ausência.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG