Links de Acesso

Aumenta ocorrência de incêndios em São Tomé e Príncipe


Durante o mês de Setembro ainda em curso pelo menos seis residências foram destruídas pelo fogo em três distritos do país.

O primeiro ocorreu há cerca de uma semana, na Trindade distrito de Mé-zóchi, três pessoas morreram, duas das quais crianças.


Esta semana cinco residências foram novamente destruídas pelo fogo, sendo duas em Santana, distrito de Cantagalo e três em Neves, no distrito de Lembá.

A população reclama a falta de serviços de bombeiros nos distritos. Água Grande e Mé-Zóchi são os únicos distritos com um serviço de bombeiros.

A culpa das tragédias é atribuída aos serviços de bombeiros que segundo a população chegam aos locais dos sinistros tarde demais, mas o Intendente João Zuza Tavares, comandante do serviço nacional de protecção civil e bombeiros, conta outra versão da mesma história.

As autoridades devem procurar formas de levar os serviços de bombeiros eficientes mais próximo da população.

Mas não se pode ignorar que existem outros factores que concorrem para o agravamento destes incidentes.

O estado de degradação das residências, na sua maioria feitas de madeira e umas muito próximas das outras, associados a falta de prudência da população têm concorrido para potencializar ainda mais o efeito destas tragédias no país.

Prudências urgentes precisam ser tomadas a todos os níveis para mudar este cenário.
XS
SM
MD
LG