Links de Acesso

Aumenta número de detidos no caso de tráfico de cornos de rinocerontes

  • William Mapote

Foto de Arquivo

Foto de Arquivo

Aumentou para 11 o número de pessoas detidas em conexão com o roubo de 12 cornos de rinocerontes apreendidos pela Polícia a 12 de Maio. A informação foi revelada nesta segunda-feira, 8, pela Procuradoria provincial de Maputo, que fala ainda da apreensão quatro réplicas destinadas à substituição dos cornos desaparecidos.

O comunicado da Procuradoria provincial aparece com novos dados que trazem mais elementos contraditórios aos que o Comando da província de Maputo e o Comando-geral da Polícia, apresentaram em relação ao número de detidos e a sua ligação à corporação.

Contrariamente aos sete detidos anunciados pelo porta-voz do Comando-geral da Polícia, a Procuradoria de Maputo diz que foram detidas 11 pessoas em sede da instrução preparatória em curso.

Na semana passada, Pedro Cossa revelou à imprensa a identidade dos detidos e disse tratar-se de polícias, mas a Procuradoria prefere não avançar os nomes dos mesmos alegando obediência ao princípio de presunção de inocência.

O comunicado de imprensa assinado pela procuradora provincial-chefe Olinda Cossa revela que os 124 quilogramas de cornos de rinocerontes e 340 pontas de marfim apreendidos pela Polícia estavam armazenados na Direcção Provincial da Polícia de Investigação Criminal de Maputo.

Trata-se de uma revelação que, mais uma vez, põe em causa as declarações do porta-voz da Polícia na província de Maputo, segundo as quais os troféus apreendidos já não estavam sob a custódia da Polícia.

Contactado pela VOA em Maputo, Emídio Mabunda, porta-voz da PRM na província de Maputo, remeteu ao Comando-geral qualquer actualização sobre o roubo de cornos de rinocerontes e reconheceu que houve novas detenções em conexão com o caso.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG