Links de Acesso

Audição parlamentar do antigo ministro das Finanças de Moçambique pode esclarecer "dívidas ocultas"

  • Ramos Miguel

Banco de Moçambique

Banco de Moçambique

Manuel Chang assinou as garantias aos empréstimos secretos.

A audição em curso pela Assembleia da República de Moçambique do antigo ministro das Finanças, Manuel Chang, que assinou as garantias das chamadas dívidas secretas poderá fornecer informações importantes às instituições judiciais para investigarem com eficácia esse endividamento.

A opinião é que analistas que acompanham o trabalho da comissão parlamentar que está a investigar os contornos das dívidas.

Manuel Chang foi o ministro que, em nome do Estado moçambicano, assinou as garantias dos empréstimos contraídos pelas empresas ProIndicus, EMATUM e MAM, num valor estimado em cerca de dois mil milhões de dólares.

Juristas ouvidos pela VOA disseram que desta audição decorrerão consequências políticas, mesmo que sejam no sentido de censura em relação à actuação de todas as pessoas envolvidas nestes escândalos.

Para o jurista José Machicame, esta audição decorre num contexto um pouco controverso, porque no início houve algumas resistências à ideia de criação da comissão de inquérito, tendo, entretanto, prevalecido o bom senso, "e agora estamos nesta fase em que as audições por parte da comissão de inquérito estão a ter o seu curso".

Analistas consideram que esta audição pode estar enquadrada num conjunto de iniciativas visando responsabilizar alguém por esse endividamento, e, por essa via, Moçambique resolver o seu conflito com os principais parceiros internacionais de cooperação.

Após a descoberta das chamadas dívidas escondidas, vários parceiros suspenderam a sua cooperação com Moçambique, sobretudo no que diz respeito ao apoio ao Orçamento de Estado.

XS
SM
MD
LG